• Movimentando

Bolsonaro nomeia esposa do líder do governo na Câmara para conselho de Itaipu, com salário de R$ 25

Nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (6); mandato vai até 2024


Raquel Lopes


BRASÍLIA O presidente Jair Bolsonaro nomeou a ex-governadora do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, como conselheira da hidrelétrica Itaipu Binacional. Ela é esposa do líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR). A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (6). O mandato vai até 2024. Segundo a assessoria da Itaipu, a remuneração mensal pela participação no conselho é de cerca de R$ 25 mil.

Cida Borghetti, ex-governadora do Paraná - @cidaborghettioficial no Facebook


Também foi publicada a exoneração de Carlos Marun (MDB), um dos mais fiéis aliados do ex-presidente Michel Temer. Marun, que no governo Temer comandou a Secretaria-Geral da Presidência, foi indicado para Itaipu no último dia do mandato do emedebista. O mandato foi renovado e seguiria até 2024.


Quando deputado federal, Marun foi o líder da tropa de choque do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB-RJ).


No início de 2019, Bolsonaro chegou a avaliar suspender a nomeação, mas, segundo o então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), o mandatário decidiu mantê-lo no posto por respeito a uma decisão do ex-presidente Temer.


Marun disse à Folha que a demissão estava sendo tratada há mais de 40 dias. Ele disse que está trabalhando politicamente numa terceira via para a próxima eleição.


Além disso, destacou que está empenhado no Projeto da Rota Bioceânica e, politicamente, no trabalho de valorização do legado do ex-presidente Michel Temer. "Essa atividade política mais intensa torna incompatível a minha permanência de uma função essencialmente técnica e, no fundo, de confiança do presidente.”


Matéria original da Folha de São Paulo

9 visualizações0 comentário